No último dia 8, ocorreu em Niterói o FLISoL – Festival Latino-Americano de Software Livre – que acontece desde 2008. A Digital Max, por ser uma escola pioneira no uso e no ensino de tecnologias compostas por Software Livre, foi convidada a participar do evento e ajudar ainda mais na propagação desses softwares. No Festival, diversas entidades locais se reúnem em eventos (palestras, workshops e apresentações) que falam sobre diversos temas regionais, nacionais e latino-americanos acerca de Softwares Livres em suas diversas áreas como a artística, acadêmica, empresarial e social. Durante o evento, é realizada também a instalação, de maneira gratuita e totalmente legal,  de Software Livre nos computadores dos participantes.

 

 Os alunos da Digital Max marcaram presença no evento. (Foto: Adrian/CFW)

Os alunos da Digital Max marcaram presença no evento. (Foto: Adrian/CFW)

No ciclo de palestras, que você pode conferir no site do FLISoL, diversos profissionais da área de tecnologia estiveram presentes. O professor Rafael Aragão, da unidade Digital Max de Nova Iguaçu, foi um deles, palestrando sobre E-Commerce com CMS WordPress – uma maneira gratuita e livre para você criar sua loja virtual e vender seus produtos sem precisar gastar com custos como o desenvolvimento de um site e sua hospedagem na web. Ficou interessado? Toda a palestra foi filmada pela nossa professora Karina, da unidade Digital Max de Niterói, e você pode ficar por dentro, em breve, no nosso canal do YouTube.

Professor Rafael Aragão falando sobre E-Commerce com CMS WordPress (Foto: Adrian/CFW)

Professor Rafael Aragão falando sobre E-Commerce com CMS WordPress (Foto: Adrian/CFW)

 

Segundo o coordenador geral do evento – Antônio Cardoso –, o FLISoL foi criado para mostrar que o mundo pode ser livre e ainda assim ser tão funcional quanto se usássemos softwares proprietários. O FLISoL acontece em mais de dezoito países da América-Latina todos os anos e a Digital Max é convidada de honra para participar de todas as suas edições.
Por Emmerson Silva Rocha, coordenador de ensino da unidade de Nova Iguaçu.

O filme “A Cabana” estreia apenas no dia 06 de Abril de 2017, mas nós da Digital Max estivemos presentes na cabine de imprensa no dia 27 de Março de 2017 na Zona Sul do Rio de Janeiro. Venha conferir agora o que achamos do filme.

estreia

“Um homem vive atormentado após perder a sua filha mais nova, cujo corpo nunca foi encontrado, mas sinais de que ela teria sido violentada e assassinada são encontrados em uma cabana nas montanhas. Anos depois da tragédia, ele recebe um chamado misterioso para retornar a esse local, onde ele vai receber uma lição de vida.”

 

O filme começa com cenas da infância de Mackenzie Phillips, vivido em sua fase adulta por Sam Worthington, Mack não teve uma infância muito boa, crescendo com um pai abusivo e bêbado e uma mãe omissa, além de sofrer agressões do pai a infância toda, Mack vê seu pai batendo constantemente em sua mãe, esse é um ponto importante da história, pois vemos que o personagem desde pequeno tem o instinto protetor de proteger quem ama e se sente fracassado quando não consegue.

 

Aos 13 anos, Mackenzie acaba perdendo a mãe que se suicidou, pelo menos é o que fica subentendido, por não aguentar mais ver o marido agredir a ela e o filho, nesse momento Mack toma uma decisão que mudará bastante a sua vida, ele acaba misturando uma espécie de veneno com as bebidas do pai, então temos um pulo no tempo para Mack no presente, casado e com 3 filhos.

 

Mackenzie é um homem feliz, tem seus fantasmas do passado mas é um pai bem presente, tem uma família unida e que vai a igreja todos os finais de semana, mesmo que Mack não acredite tanto em Deus, ele está sempre presente por lá, a mais devota da família é Nan Phillips, esposa de Mack interpretada por Radha Mitchell, que funciona como um elo entre eles e Deus.

sam-a-cabaa

No fim do verão, Mack resolve levar seus filhos para um acampamento, Nam acaba não indo por ter outros compromissos.

A viagem ocorre tranquilamente, na primeira noite tem uma cena bem interessante que é quando Missy, interpretada por Amélie Eve, faz algumas perguntas para o pai referente à bondade de Deus, já que ele fez seu próprio filho sofrer ao morrer, Mack que tem sérios problemas com a fé e com Deus não sabe responder a sua filha, pois é visível que ele tem os mesmos questionamentos.

No último dia do acampamento, prestes ao momento de irem embora Mack está guardando as suas coisas, seus filhos mais velhos estão em uma canoa e a filha mais nova Missy está perto dele, desenhando e é nesse momento que a história muda totalmente a pegada.

Kate Phillips (Megan Charpentier), filha de Mack resolve ficar em pé na canoa, fazendo a mesma virar e ela e o irmão Josh (Gage Munroe) caírem na água, porém Josh acaba ficando preso e não consegue subir para a superfície mesmo com colete salva vidas, Mack na mesma hora pula no lago e nada até o filho o salvando, porém, ao voltar para onde estava com Missy, a filha não estava mais lá.

Missy desaparece e depois de buscas tudo o que conseguem encontrar dela é o vestido que ela estava usando e marcas de sangue em uma cabana abandonada.

Mack se afasta totalmente da família, vivendo seu próprio luta e sentindo a culpa pela morte de Missy, ele nem consegue enxergar que Kate também se sente culpada pelo desaparecimento/morte da irmã, ele se afunda nas próprias sombras até que recebe um bilhete de Papai (que é o apelido que Nan dá a Deus) para que ele volte à Cabana. Pensando inicialmente que foi brincadeira de alguém, Mack repara que não existem marcas de pegadas até a caixinha de correio onde o bilhete estava. Levando em consideração a neve, era para ter as marcas.

Sem saber se está ficando louco ou se é armação de alguém, Mack volta para a cabana onde viu o vestido de sua filha e lá acaba encontrando ninguém menos que a santíssima trindade Deus (Octavia Spencer), Jesus (Avraham Aviv Alush) e o Espírito Santo (Sumire Matsubara) que se apresenta como Sarayu.

É nesse momento que surgem as melhores imagens do filme, afinal dá para se entender que Mack está no paraíso, lindos jardins floridos, lindas paisagens, simplesmente é encantador.

O filme tem alguns alívios cômicos, porém não é um filme de comédia é algo terapêutico, independente da sua fé, conseguimos ver aos poucos a transformação de Mack, do cara que simplesmente culpa Deus pelos problemas do mundo para o cara que acredita em Deus, no amor de Deus e nos planos dele.

Mack confronta Deus em muitos momentos, com perguntas que todos nós gostaríamos de fazer, como por exemplo tentar entender o porquê Deus deixa coisas ruins aconteceram às pessoas sendo ele é onisciente? Deus é realmente bom? Isso tudo vem à tona no filme, mas o que eu mais gostei realmente foi a humanização de Deus, ele no filme não é visto como um ser que simplesmente está acima de tudo, não! Ele é alguém que sofre, mas que ama seus filhos e por isso nem sempre pode fazer algo.

Aliás, um outro momento do filme extremamente emocionante e que eu, confesso, mais gostei foi a aparição de Alice Braga como a Sabedoria, ela aparece pouco, mas representa bem o Brasil, pois o pouco que apareceu fez com que sua personagem fique marcante. Ela nos mostra sobre como todos nós queremos bancar Deus o tempo todo, julgando as pessoas ao nosso redor, por sua cor, roupas, posição social… Julgando as pessoas pelos crimes que elas cometem e não vou dar spoiler, porém o momento que a Sabedoria mostra o pai de Mack é simplesmente um tapa com luva de pelica.

Além de Alice Braga, quem se destacou também foi a Santíssima Trindade, principalmente Octavia Spencer que na minha opinião agora compete com Morgan Freeman para decidirmos quem é o melhor Deus.

Avraham como Jesus e Sumire como o Espírito Santo não ficam nenhum pouco para trás, fica muito óbvio desde o começo quem é cada um, a escolha do elenco foi a melhor e acertou em cheio ao colocar esses atores que fogem totalmente da personificação cristã de como é Deus, Jesus e o Espírito Santo, fazendo com que todos possam se identificar.

A única coisa que faltou no filme, na minha opinião, é a explicação do que aconteceu com o assassino de Missy, não é falado nada sobre ele, tudo o que sabemos é o que Deus fala, que o crime dele foi grande e que ele não sairá impune, enquanto que no livro ficamos sabendo exatamente o que acontece com ele.

Vale muito a pena ver o filme, com um elenco muito bem escolhido, imagens maravilhosas e um roteiro sensacional. A sensação de quando o filme acaba é sair com a alma lavada, mais leve, é como se suas dores e problemas pudessem ser curados e independente da fé que você tenha, essa é sua sensação. Mas já aviso aos sentimentais: levem suas caixinhas de papel, pois no final do filme tudo o que se conseguia escutar na sala era o choro de alguns.

 

Por Karina Burini, professora de informática na Digital Max Niterói, estudante de jornalismo, blogueira literária e escritora de ficção com 3 livros publicados no Brasil.

A gente sabe que você está em ritmo de férias, mas que tal aproveitar um pouquinho do seu tempo livre para aprender novas possibilidades de atuação profissional? É sobre isso que a gente vai falar (e praticar) na Oficina Extracurricular de Produção de Conteúdo para Web.

Inscrições na secretaria!

Faça sua inscrição!

De 26 a 29 de dezembro, próxima semana, vai acontecer em todas as unidades da Digital Max a oficina extracurricular que tem como objetivo ensinar de maneira prática como usar ferramentas e conhecimentos sobre produção de conteúdo para ganhar dinheiro na internet. Serão duas aulas práticas para cada turma, com duração de 3h cada, com duas professoras profissionais de comunicação especializadas. Os alunos vão aprender a fazer texto para ser encontrado pelos buscadores como o Google, imagens populares na internet, infográficos (como esse abaixo) e vídeo para Youtube.

clique na imagem para ampliar

clique na imagem para ampliar

Durante as aulas, nós vamos observar os alunos com potencial para fazer parte da equipe de Comunicação da Digital Max como CFW. Se você ainda não sabe, o CFW (Curso de Formação para Web) funciona como o CFI e o CFI, mas com o objetivo é formar profissionais que possam trabalhar com produção de conteúdo para internet no mercado de trabalho ou como empreendedor.

 

Reunimos abaixo os posts que já publicamos aqui no blog que podem esclarecer suas dúvidas!

Saiba como participar do CFW, o Curso de Formação para Web da Digital Max

Oficina de Produção de Conteúdo para Web: vídeo para esclarecer todas as suas dúvidas!

7 motivos para ser CFI/CFA na Digital Max

Inscreva-se na Oficina Extracurricular de Produção de Conteúdo

 

Aqui você pode ver o convite da professora Karina e as explicações da Francine sobre a Oficina e o CFW.

Para fazer sua inscrição, vá na secretaria da sua unidade!

Se ainda restar alguma dúvida, comente abaixo que a gente responde!

Todo fim de ano é mais ou menos igual. Papai Noel, rabanada, contagem regressiva e planos para o próximo ano. Muita gente tem o costume de fazer listas do que deseja para o próximo ano ou, pelo menos, pensar no que vai mudar no ano que se inicia.

O que você quer para 2017?

O que você quer para 2017?

Emagrecer 5 kg, comprar um carro, começar um curso, aprender inglês, arrumar um emprego e tantas outras coisas costumam estar nas listas dos sonhos dos brasileiros para cada ano novo.

Isso tudo é muito legal, mas a dica deste post é: ao invés de colocar seus desejos como sonhos, coloque-os como planooobjetivos! Pode parecer uma mudança boba, mas ela faz toda diferença. Enquanto você simplesmente desejar coisas e esperar que o universo as traga para você, dificilmente elas vão acontecer. Pode ser até que aconteçam, mas as chances de você não ter o que deseja se apenas ficar esperando são muito grandes.

Faça dos seus desejos seus objetivos de vida, nem que seja para cada ano que se inicia. Mas como se faz isso? Criando metas e estratégias para chegar até essas metas.

Ao invés de simplesmente criar uma lista, faça um planejamento. Para facilitar, separamos nossas sugestões em 7 passos. Acompanhe abaixo.

Pegue um papel e anote as dicas abaixo!

Pegue um papel e anote as dicas abaixo!

1 – Defina no máximo 3 objetivos por vez. Não adianta ter uma lista enorme de coisas nas quais você não poderá se empenhar. Escolha 3 coisas que você quer muito alcançar e coloque em seu planejamento.

2 – Pesquise sobre esses objetivos. Busque responder a perguntas como: O que preciso fazer para alcançá-lo? Quais exigências ele envolve? Quanto custa?

3 – Depois da pesquisa, trace metas. É como se fossem objetivos menores que te levam ao objetivo maior. Trace ao menos 3 metas para cada grande objetivo.

4 – Trace prazos para suas metas e para seus objetivos. Pense em quanto dias, semanas ou meses você vai precisar para alcançá-los.

5 – Crie estratégias para alcançar seus objetivos. De que maneira vai alcançar o que quer?

6 – Acompanhe seus prazos e metas. Faça um monitoramento periódico do seu plano, Será que você está cumprindo o planejamento? Se não, pense no que está fugindo ao controle.

7 – Além de comemorar quando alcançar o que deseja ou o mais perto do que deseja, avalie teu plano. Isso vai te ajudar nos próximos planos.

Pronto para começar seu planejamento de vida para 2017?

Conta pra gente nos comentários abaixo qual é o seu grande objetivo para o próximo ano!

 

 

Fim de ano chegando, é hora de relaxar e esquecer os estudos, certo? Mais ou menos… Fim de ano é tempo de planejar o próximo ano também. É muito importante tirar um tempinho das férias para se preparar e fazer de 2017 um ano de realizações! Por isso, se liga na novidade que a gente tem para os alunos da Digital Max!

clique para ampliar

clique para ampliar

Entre os dias 26 e 29 de dezembro, vai acontecer a Oficina Extracurricular 2016 em todas as unidades da Digital Max. Ministrada por profissionais especializadas em Comunicação Digital, na oficina os alunos vão aprender a fazer texto, infográfico, imagens e vídeos para internet. Tudo isso com aulas práticas.

O objetivo da oficina é capacitar os alunos para produzirem seus próprios conteúdos como os blogueiros e os youtubers de sucesso.

Além disso, os melhores alunos serão convidados para fazer parte do CFW (Curso de Formação de Web) e poderão receber 50% de desconto na mensalidade atual.

Valor da Oficina: apenas R$20,00

Duração: 3 horas por dia/2 vezes na semana.

Número de Vagas: 20 por turma, apenas 2 turmas por unidade.

Inscrições na secretaria da sua unidade!

Se você ainda tem dúvidas se vale a pena participar, veja o infográfico abaixo!

clique na imagem para ampliar

clique na imagem para ampliar

Aqui está a ferramenta que você precisava para, finalmente, aprender as linguagens de programação e de marcação necessárias para criar sites e plataformas digitais.

Não tem idade para aprender a programar

Não tem idade para aprender a programar

Codecademy é uma plataforma interativa que democratiza o conhecimento de programação e tem ajudado gente do mundo todo a aprender linguagens como PHP, Python, JavaScript e HTML gratuitamente. Isso mesmo que você leu, você não precisa pagar nada para aprender e/ou treinar esses conhecimentos.

O mais interessante dessa plataforma é que ela é muito didática. Dessa maneira, conteúdos que geralmente são difíceis de assimilar são apresentados de maneira simples e organizada, fazendo com que qualquer pessoa seja capaz de compreender.

A interface da CodeAcademy é muito simples

A interface da Codecademy é muito simples

Se você já fez ou faz curso de programação (isso vale para os alunos da Digital Max), aqui está uma grande oportunidade de atualizar e exercitar seus conhecimentos! Tenha em mente que o conhecimento é vivo e boa parte do que você precisa para se dar bem em seus projetos depende de exercício frequente. Não adianta aprender na sala de aula e nunca mais estudar, pois você não vai saber como colocar em prática quando realmente precisar.

E se você queria mais uma boa notícia, saiba que a plataforma já oferece boa parte do conteúdo em português, o que facilita e muito a compreensão das aulas. Mas, ainda assim, fazer os módulos em inglês não é um bicho de sete cabeças e você pode, ainda, exercitar o idioma.

Mas se ainda resta alguma dúvida sobre a importância de aprender a programar, fique sabendo que o Reino Unido já incluiu computação na grade escolar para que crianças aprendam programação nas primeiras séries. Se inglês é o idioma dos negócios, programação é a linguagem das oportunidades.

Bora aprender a programar?

code

Para ter acesso à  plataforma com conteúdo em português, clique aqui em Codecademy.

Se você é aluno da Digital Max, provavelmente já ouviu falar sobre o profissional de Web Designer, certo?

Mas se você não é aluno ou ainda não entendeu o que esse profissional faz, mais um motivo para ler este post com atenção.

mesa dos sonhos

mesa dos sonhos

Em resumo, Web Designer é o profissional responsável pela comunicação visual de uma empresa, de uma instituição ou de uma causa na internet. Quando dizemos comunicação isso inclui tanto o formato quanto as cores e a organização dos elementos em uma página, um banner ou um site na web.

Geralmente, o web designer trabalha em agências de publicidade e de comunicação em equipes multidisciplinares com publicitários, jornalistas, relações-públicas ou trabalha em empresas que precisam se posicionar na internet, isto é, quase todas elas. Há também uma terceira possibilidade de atuação: como freelancer (a gente já falou sobre como ser freela neste post), que é uma forma de trabalhar por conta própria para vários clientes.

São tantas coisas legais para falar sobre esse profissional que a gente resolveu fazer uma lista com 5 curiosidades sobre a maneira como esse profissional atua. Você precisa saber!

Bora lá?

  1. Web Design é área de atuação profissional e ela é diferente da área de Design Gráfico. Embora seja comum web-design-graficoque os profissionais tenham conhecimento em ambas as áreas, a formação pode ser diferente. De modo bem resumido, é possível diferenciar esses profissionais em função do ambiente para o qual trabalham. O designer gráfico cria para o ambiente físico, como o papel, o banner, a placa etc. e o web designer cria para a internet. A linguagem e a necessidade de conhecimentos são diferentes, mas é comum que o profissional de design tenha noção de ambas as áreas.
  2. Web designer tem que saber programar. Ainda que o trabalho não seja igual ao do programador, o profissional de design para web precisa conhecer e praticar linguagens de programação como CSS e HTML, que são as mais básicas, até Javascript, Juery e Flash. Se souber de PHP então, melhor ainda! Esses conhecimentos são necessários na execução de projetos para internet.
  3. Não existe faculdade de Web Design. Isso mesmo! Por mais necessária que seja, essa profissão não exige formação universitária e não há o menor problema nisso. Alguns cursos como Computação, TI, Design e web-design-profissaoPublicidade permitem a atuação do profissional como web design, mas não é necessário fazer nenhuma dessas faculdades para trabalhar na área. Você precisa mesmo ter conhecimentos sólidos em ferramentas técnicas e criatividade. E isso você aprende em cursos profissionalizantes como os da Digital Max ou em cursos técnicos. Vale dizer que o que vai contar muitos pontos a seu favor é o que você apresenta, isto é, seu portfólio.
  4. Produza, crie, faça um portfólio! Esse ponto tem tudo a ver com o anterior. Se por um lado não precisar de uma faculdade para trabalhar como web designer facilita muito a vida, por outro lado a concorrência torna-se bem maior. O único jeito de sair na frente é mostrando que você tem competência técnica e criativa. Para mostrar isso, a única maneira é criando um portfólio, que é como um currículo de trabalhos práticos. Mas se você ainda está se formando e não tem tanta experiência assim, invente! Isso mesmo! Crie peças imaginárias, proponha peças para empresas e profissionais perto da sua casa, faça o cartão do seu vizinho por um preço camarada e ganhe experiência para montar seu portfólio.

    web-designer

  5. O web designer pode ganhar muito bem! Chegou a vez de matar uma das curiosidades mais importantes. E, sim, esse profissional pode ganhar bem desde que seja bom, competente e saiba chegar nos lugares certos. De acordo com a Catho,b média salarial para um profissional recém-formado é de R$1741,00. No Rio de Janeiro, essa média sobe um pouco mais, mas no geral, para quem está começando não há perspectivas muito boas. No entanto, em agências de publicidade e comunicação o cenário geralmente é melhor e quando se trabalha por conta própria como freelancer é possível começar com uma média de R$3.000,00. Pense que o investimento na profissão é muito menor do que aqueles que exigem nível superior e que chegam praticamente ao mesmo valor médio inicial.

 

Gostou das curiosidades? Tem mais alguma dúvida sobre a profissão ou sobre os cursos oferecidos pela Digital Max?

Comente aqui embaixo!

fogo-cruzado

Nem sempre a gente tem coisas boas para falar. Embora o post de hoje não seja sobre um assunto legal, ele está sendo comentado aqui porque é de extrema importância. A realidade da violência no Brasil, especialmente no Rio de Janeiro, motivou a criação de um aplicativo para mapear e divulgar locais onde estão acontecendo tiroteios. O objetivo é evitar que o número de vítimas da violência na Cidade Maravilhosa cresça ainda mais, além de produzir conhecimento sobre a realidade da violência na região metropolitana do Rio.

De acordo com a ONG Anistia Internacional, criadora do projeto, o aplicativo que se chama “Fogo Cruzado” vai funcionar com informações da polícia, da imprensa, das redes sociais e de toda a população carioca.

clique para ampliar

clique para ampliar

O aplicativo ainda não vai fornecer informações em tempo real. O interesse neste primeiro momento é testar o processo de coleta de informações e gerar relatórios para pressionar as autoridades. Até dezembro, ele vai funcionar em um período de testes nas comunidades do Jacarezinho, Manguinhos, Maré, Alemão, Acari, Cidade de Deus e Morro do Agudo (Nova Iguaçu) e depois será ampliado para toda a região metropolitana.

Além de possibilitar o conhecimento da realidade da violência que só cresce no Rio de Janeiro, é interessante que jovens estudantes de informática e tecnologia, como os alunos da Digital Max, possam observar iniciativas como essa como oportunidade de atuação profissional e social. Isto é, o que se aprende durante o curso pode ser transformado em ferramenta de desenvolvimento social. Sites e aplicativos são criados não apenas para entretenimento, mas para transformação social também.

É claro que acessar Facebook, Whatsapp e Snapchat é legal, é divertido, mas também há outros aplicativos importantes e outras formas de usar a internet. Se você mora ou passa pelas comunidades mencionadas acima, que tal colaborar enviando informações? Que tal ajudar na criação de estudos e relatórios sobre a violência no Rio de Janeiro? Quem sabe esse não seja o princípio de uma cidade mais tranquila, uma cidade que respeita os jovens, uma cidade onde se possa sair de casa sem medo?

E, pensando além, que tipo de problema mereceria um aplicativo como esse?

Conta pra gente!

 

Para conhecer melhor o projeto “Fogo Cruzado” e/ou baixar o aplicativo (apenas para Android, por enquanto), acesse o site: http://fogocruzado.org.br/sobre/

Para conhecer melhor a Anistia Internacional no Brasil, acesse: https://anistia.org.br/

 

Você ama o Google?

Você já deve ter percebido que o Google está por dentro de tudo que você pesquisa no buscador, certo? Já reparou que quando você faz uma busca de um produto, serviço ou qualquer coisa comercializável logo em seguida aparece um anúncio relacionado a sua busca no Gmail e/ou no Facebook?
Embora existam algumas estratégias para “enganar” o robô que rastreia a navegação (como utilizar janela anônima, por exemplo), no dia a dia a gente acaba usando o buscador sem nenhum filtro.

E a novidade agora anunciada pela empresa Google é um site chamado Minhas Atividades, que mostra absolutamente tudo que você faz enquanto utiliza qualquer plataforma da empresa. Isso mesmo, não precisa ser necessariamente o buscador Google, mas tudo que envolve a empresa, como o Youtube, por exemplo.

Buscou um vídeo, uma imagem, um endereço, um livro, o preço de alguma coisa, uma pessoa…não importa! Sua busca ficará registrada no site Minhas Atividades.

Para ver seu histórico de buscas, clique em Minhas Atividades e veja como funciona.

Clique na imagem para ampliar

Clique na imagem para ampliar

Mesmo sabendo que o Google tem acesso a muitas informações da nossa vida online, é assustador entrar no site e ver como cada busca está registada lá. Existem coisas que nem a gente lembra que pesquisou, mas o Google nos faz lembrar.

E é assim que o site funciona: como uma linha do tempo. Lá, você pode buscar por “´produto” ou por data. Produtos são os serviços de buscas oferecidos pelo Google, como por exemplo, Mapas, Notícias, Youtube, Buscas Google etc. Já em “data” você pode fazer um filtro do período que deseja buscar o resultado do seu histórico. É a busca da sua busca.

Se você já está se desesperando antes mesmo de acessar o site, pode ficar um pouco mais tranquilo. Só você tem acesso às informações registradas lá e ainda pode desabilitar o registro se quiser.

Por um lado, ter acesso ao registro de busca pode ser uma funcionalidade interessante, algo como um “favoritos” automático que se pode acessar com facilidade, mas, por outro lado, é estranho saber que todas as buscas serão registradas em um site.

O que você acha sobre isso?

Pretende deixar o site Minhas Atividades habilitado?

Conta pra gente nos comentários abaixo!

Sabia que o que você aprende no seu curso de programação serve não só para desenvolver sistemas, mas também para encontrar falhas?

caçando bugs

caçando bugs

Isso mesmo! Você pode usar seus conhecimentos para buscar bugs em sistemas de empresas famosas como Google e Facebook, que pagam recompensas altíssimas dependendo do grau do risco que a falha envolve.

Em 2014, o Facebook pagou R$80 mil a um brasileiro que descobriu um erro gravíssimo e recebeu o maior montante pago a um “caçador de bugs” até então.

Veja a matéria aqui: Facebook dá R$ 80 mil a brasileiro por achar falha.

No mês de maio deste ano, foi a vez do Instagram pagar U$10 mil a um menino de 10 anos da Finlândia. Ele descobriu ser possível apagar comentários de outras pessoas na rede social de fotos.

Veja aqui: Menino de 10 anos ganha US$ 10 mil após identificar falha de segurança no Instagram.

Na semana passado, o Google anunciou que a recompensa para quem achar falhas no Android pode chegar até R$200 mil!

Imagina receber esse dinheiro todo só por encontrar um erro de sistema?

Como reportar um erro

Geralmente, os “calçadores de bugs” encontram os erros e reportam à empresa. Foi assim com o brasileiro e com o menino finlandês. Eles viram que havia uma falha e enviaram e-mails para o Facebook e para o Instagram. Depois de confirmado o problema, as empresas entraram em contato e agendaram o pagamento.

Entretanto, no caso das falhas do Android recompensadas pelo Google, o processo será um pouco diferente. Além de reportar o erro, o “caçador de bugs” vai precisar enviar um relatório detalhando o problema e apontando possíveis soluções.

Se você já está pensando em se tornar um “caçador de bug” do Google, comece acessando as regras e a tabela de remuneração aqui.

Profissão: caçador de bugs

Ganhar uma bolada de uma vez só por achar uma falha em um sistema de uma grande empresa é o sonho de qualquer apaixonado por tecnologia e programação, não é? Mas não dá para viver esperando que essa caça ao tesouro dê certo. Vai que você não encontre o erro ou alguém encontre antes de você?

profissão: caçador de falhas

profissão: caçador de falhas

A boa notícia é que, além de poder ganhar dinheiro com empresas grandes como Google e Facebook, você pode se especializar nessa área e trabalhar em empresas de desenvolvimento de sistemas aí na sua cidade. Isso mesmo! Você pode virar um “caçador de bugs” profissional, com carteira assinada e tudo!

Uma pesquisa realizada em 2013 no Brasil, mostrou como a função de “caçador de falhas” era uma das mais promissoras no setor de Tecnologia da Informação. Veja aqui: Apesar da grande oferta, boa parte das vagas não são preenchidas. Caçador de falhas é uma das novas funções que surgem no mercado.

A preocupação com segurança da informação somada à vulnerabilidade de sistemas são fatores que favorecem o mercado de trabalho para “caçadores de falhas”. Ter no currículo cursos voltados para informática, programação e alguma experiência de buscas bem-sucedidas é mais importante do que uma graduação, por exemplo. Isso por que, para trabalhar como “caçador de bugs” você não precisa necessariamente ter feito uma faculdade. Ou seja, é uma excelente maneira de começar sua vida profissional.

Características pessoais como discrição, perfeccionismo e perseverança também são imprescindíveis para o sucesso profissional.

 

E aí, acha que pode fazer esse trabalho?

Que tal começar fuçando o Android?

Se precisar de qualificação profissional, conte com a Digital Max!