Quem nunca precisou falar em inglês? Seja em aulas, com turistas ou para autoaprendizagem. Sempre haverá alguns erros de gramática – principalmente para iniciantes – entretanto, passarei algumas dicas de inglês para uma comunicação breve e simples.

fale-idioma

  • Saiba o máximo possível do vocabulário – É de extrema importância você conhecer as palavras que irá pronunciar primeiro, antes de realmente existir uma conversação.
  • Treine a pronúncia – Sempre é importante treinarmos a pronunciação das palavras que iremos expor, pois existem diferenças de pronúncia entre o inglês americano e britânico.
  • Use frases curtas e objetivas – Não se incomode de usar frases curtas, pois haverá um melhor entendimento de quem te escuta, além de passar uma imagem mais calma e transparente.
  • Não utilize palavras complexas – A dificuldade de usar palavras complexas é a sua pronunciação e/ou seu verdadeiro significado – falsos cognatos.
  • Saiba a gramática – É o mais importante, mesmo sendo complicado para algumas pessoas. Sem a gramática, você não saberá formular frases e assim, nunca poderá se comunicar corretamente.

Estas são algumas dicas iniciais para uma boa comunicação em inglês – sem passar vergonha – mas sem treino e esforço, ninguém será capaz de ter uma comunicação aceitável.

Espero que estas dicas ajudem a grande maioria que terá a dedicação de estudar e seguir em frente com a língua Inglesa.

Texto escrito pela aluna Anna Carolina, aluna da unidade da Tijuca.

Que atire a primeira pedra quem é que nunca ficou com dúvidas na hora de pronunciar o nome de uma marca. Por mais estudioso de idiomas que você seja, sempre aparece uma dúvida quando se trata de uma marca nova ou daquela marca que nós já “abrasileiramos” e conhecemos desde a infância.

Aprenda a pronunciar corretamente

Aprenda a pronunciar corretamente

Pensando nisso, o youtuber Mr. Teacher Paulo gravou um vídeo muito divertido com um amigo norte-americano em que ele ensina a pronunciar corretamente algumas das marcas mais famosas e presentes em nosso dia a dia.

O canal do Mr. Teacher Paulo sempre traz dicas muito bacanas para quem está estudando inglês e este vídeo, além de útil, é muito engraçado.

Algumas das marcas escolhidas por eles são Levi’s, Nike, Colgate e a gente nem imaginava que falava “errado”! Veja no vídeo abaixo!

Mas antes mesmo do Mr. Teacher Paulo levantar esse tema, já circulava pela internet uma série de imagens comparando mostrando a maneira como ela deveria ser pronunciada. Veja a lista abaixo e aproveite para treinar a pronúncia correta.

Como você se saiu? Pode falar, a vida seria bem mais fácil se as marcas fossem escritas exatamente do jeito que devem ser pronunciadas, né não?

Se fazer um intercâmbio no exterior é um dos seus maiores sonhos, mas a grana te impede de realizá-lo, você precisa conhecer a AIESEC.

intercambio-aiesec

A Association Internationale des Etudiants en Sciences Economiques et Commerciales, conhecida no mundo inteiro como AIESEC, foi criada em 1948 na Bélgica e hoje é a maior organização sem fins lucrativos (ONG) do mundo gerenciada por estudantes universitários. O objetivo da AIESEC, reconhecida pela UNESCO, é promover o intercâmbio cultural e social de jovens, contribuindo com o desenvolvendo local a partir de projetos especiais.

Diferente de todas essas agências de intercâmbio que você conhece, a AIESEC não trabalha vendendo pacotes de cursos e/ou trabalho na Disney, por exemplo. Com a AIESEC, você tem duas opções: intercâmbio social ou intercâmbio profissional.

pessoas-aiesec

No primeiro caso, você atua como voluntário em um projeto social criado pela AIESEC em conjunto com uma instituição do país. Na maioria dos casos, você é recebido por uma família que te acolhe e dá uma refeição diária durante toda a duração do projeto, além de ser recebido no aeroporto por uma equipe da AIESEC e ter suporte local durante sua estadia. Os projetos duram entre 6 e 8 semanas e estão relacionados a distintas áreas. Você pode escolher o país onde deseja ir e o tipo de projeto em que quer trabalhar. Você pode dar aula de idiomas, de orientação profissional, pode trabalhar na comunicação de uma ONG, promover a cultura local etc.

O voluntário precisa arcar com uma taxa administrativa que é paga ao escritório da AIESEC no Brasil, que irá cobrir toda orientação, acompanhamento, estadia e apoio no país estrangeiro. O intercambista deve arcar com os custos de passagem, seguro saúde e outros possíveis gastos com a viagem. A maior parte dos projetos exige nível intermediário do idioma, ou seja, você não precisa falar fluentemente a língua do país onde pretende ir, mas precisa estar disposto a aprender.

Para o intercâmbio profissional, é preciso ter alguma experiência na área, já estar bastante encaminhado na universidade e dominar o idioma do país onde se pretende trabalhar. Neste caso, é feita uma seleção mediada pela AIESEC e as empresas parceiras, que avaliam os candidatos por Skype. Os intercambistas recebem para estagiar nas empresas e o tempo de duração do intercâmbio é de, geralmente, 6 meses.

A diferença entre fazer um intercâmbio por uma agência e fazer um intercâmbio pela AIESEC será a sua experiência cultural. Com os projetos da AIESEC você se sente realmente fazendo parte de algo maior, ajudando a transformar a realidade do mundo. Há, de fato, um intercâmbio, pois você e a população local aprendem juntos, trocam visões de mundo e conhecimento.

Se você realmente quer ter uma experiência no exterior, seja agora ou no futuro, não desista! Informe-se bastante e passe a considerar a AIESEC em seus planos, pela possibilidade de crescer culturalmente.

Para conhecer melhor a organização onde grandes nomes como Kofi Annan (Nobel da Paz), Bill Clinton (ex-presidente dos EUA) e o atual presidente de Portugal já trabalharam, acesse o site: AIESEC Brasil.

É importante ressaltar que este post não é uma propaganda e que a intenção aqui é apresentar a AIESEC como uma opção de mediação de experiências culturais ainda pouco conhecida entre os jovens. Por isso, indicamos também os depoimentos disponíveis na internet, em blogs e vídeos, feitos por pessoas que já saíram do país pela AIESEC. Como sugestão especial, fica registrado abaixo o vídeo da nossa já conhecida parceira Julia Jolie, que fez seu intercâmbio na China pela AIESEC.

O que achou? Deixe sua opinião nos comentários abaixo!

Que tal unir a aprendizagem do inglês ao conhecimento sobre feminismo? Está aqui uma grande oportunidade!

A eterna Hermione do filme Harry Potter

A eterna Hermione do filme Harry Potter

Para quem não sabe, a atriz Emma Watson, a eterna Hermione de Harry Potter, foi eleita Embaixadora da Boa Vontade da ONU Mulheres em 2014. Como parte de sua atuação nessa posição, ela criou a campanha “HeForShe” com o objetivo de incluir homens na discussão sobre o feminismo e uni-los à luta pela igualdade de gêneros.

Emma inclui os homens na luta pela igualdade de gêneros

Emma inclui os homens na luta pela igualdade de gêneros

A novidade agora é um clube online de leitura proposto Emma, formada também em literatura, para discussão de livros sobre feminismo. Para criar esse grupo, a atriz perguntou aos seus seguidores nas redes sociais o que eles achavam da ideia e pediu sugestão de nomes.

Olá time! Quero começar um clube de leitura feminista mas até agora só consegui pensar em Clube de Leitura Feminista e Clube de Leitura Emma Watson. Tenho certeza que existe um nome mais inspirador por aí. Alguém tem ideias?”, escreveu a atriz. (fonte: Catraca Livre)

Após receber algumas sugestões, o nome escolhido foi “Our Shared Shelf” (“Nossa Estante Compartilhada”, em tradução livre). Depois disso, ela criou um grupo de discussões na rede social Goodreads, que tem a leitura e a discussão de livros como foco, para reunir as pessoas interessadas. A partir de agora, Emma vai escolher um livro por mês e no final de cada mês vai abrir um tópico para discussão. Há também outras discussões abertas, como o conceito de feminismo, por exemplo.

Vejam a Emma Watson como moderadora ali

Vejam a Emma Watson como moderadora ali

O primeiro livro escolhido por Emma Watson é “My Life on the Road” (“Minha Vida na Estrada”), da jornalista e ativista Gloria Steinem. Como o livro não é vendido no Brasil e não está disponível legalmente para download, nós indicamos uma resenha sobre o livro, publicada também em inglês, para vocês saberem do que se trata. Dessa forma, podem acompanhar um pouco a discussão do livro no clube de leitura da Hermione, ops, Emma Watson.

Primeiro livro escolhido para o clube de leitura feminista

Primeiro livro escolhido para o clube de leitura feminista

Por mais que vocês não entendam tudo que está escrito na resenha e nas discussões do fórum, aproveitem para acompanhar, se esforcem para entender o que puderem, treinem a leitura em inglês por ali. É uma oportunidade incrível de obter conhecimento sobre a luta pela igualdade de gêneros, exercitar o inglês e se aproximar de uma grande atriz como a Emma.

Para fazer parte do clube de leitura “Our Shared Shelf, clique aqui!

Para ler a resenha do livro “My Life on the Road”, clique aqui!

 

 

damon-jo-2

Fim de semana chegando e você só querendo relaxar, certo?

Pensando no seu desejo, a gente trouxe no post de hoje 3 canais do Youtube para você relaxar e exercitar seu inglês ao mesmo tempo. That sounds perfect, right?

Isso quer dizer que não são canais de curso de inglês, mas sim canais com conteúdos interessantes que te fazem querer falar inglês o mais rápido possível. E só a necessidade e o interesse são capazes de despertar na gente a vontade de aprender alguma coisa de verdade.

Bom, chega de papo de vamos ao que interessa: nosso TOP 3 de canais do Youtube.

Confira abaixo!

Damon and Jo

Ela é brasileira, mas mora nos EUA desde os 5 anos de idade. Ele é norte-americano e ama aprender idiomas. Os dois são amigos, apaixonados por viagem e criaram um canal no Youtube para compartilhar suas aventuras. É claro que todos os vídeos são muito legais, mas os melhores são aqueles em que a Jô tenta ensinar português para o Damon. E é incrível ver como ele melhora a cada dia. Vale a pena conferir esse canal!

 

The School of Life

Esse canal é demais! Criado pelo escritor Alain De Botton, a proposta do canal “A escola da vida” é compartilhar conteúdo sobre filosofia, comportamento, história e variados temas com uma linguagem simples e agradável. O canal é produzido por artistas, designers e educadores. O resultado disso são vídeos curtos, interessantes e lindos. Os vídeos são todos em inglês britânico, narrados pausadamente e com imagens ilustrativas. Por isso, além de treinar o inglês, você vai aprender sobre os mais variados temas.

 

SciShow

Este é um canal que fala sobre curiosidades, as mais variadas possíveis. “Por que nós nos espreguiçamos de manhã? ” “8 novas estranhas criaturas nas profundezas do oceano”. “Como esquecer coisas propositalmente”. Assim como o “The School of Life”, SciShow publica vídeos curtos com linguagem divertida e você ainda pode assistir com legendas!

 

Escolha seus temas preferidos e aproveite para assistir todos durante o weekend!

 

hello-talk

A melhor maneira de avaliar um conhecimento é testando. E quando se trata de idiomas não há teste melhor do que falar com nativos da língua, não é mesmo?

Acontece que nem todo mundo tem amigos espalhados pelo mundo e, mesmo assim, nem todo mundo está disposto a ahello-talk-appjudar quem está aprendendo. Então, a melhor maneira de falar com um nativo é ensinando também.

E essa é a boa notícia: há sites e aplicativos especializados em unir pessoas que querem aprender idiomas. Você ensina o que sabe e aprender o que quer.

Há diversas opções disponíveis na internet, gratuitas e pagas, boas e nem tão boas assim…O site mais famoso e mais antigo talvez seja o Omegle, mas não vamos indicá-lo aqui porque há muitos relatos de pessoas que foram assediadas no site. Mas, se ainda assim você quiser tentar, sugerimos usar a opção de conversa por texto, assim você corre menos risco de ver alguma coisa desagradável, ok?

My Language Exchange site

Então, a primeira dica para treinar inglês ou qualquer idioma é usando o site My Language Exchange. Vamos logo avisando que o site não é bonito, tem um layout antigo, mas o que importa é que funciona! O objetivo é reunir pessoas interessadas em aprender idiomas e ele é muito útil nisso.

Para começar, você precisa fazer um cadastro simples, como mostra a imagem abaixo.

clique na imagem para ampliar

clique na imagem para ampliar

Dica: escreva sua “Description” na língua que deseja aprender ou treinar e diga mais ou menos o nível em que está. Ah, não esqueça de deixar claro que está disponível para ensinar o que sabe, ok?

O segundo passo é buscar parceiros. Veja na imagem abaixo como fazer sua busca.

clique na imagem para ampliar

clique na imagem para ampliar

Atenção: você busca o perfil da pessoa com quem quer conversar. Então, se quer falar com alguém do Canadá, como no exemplo, indique isso como opção. Você pode escolher a idade também, para falar com pessoas com interesses mais parecidos com os seus. Faça sua busca!

Depois do cadastro, chegou a hora de você entrar em contato com seus parceiros! Dá uma olhada nas descrições, veja com quem você mais se identifica, clique nos perfis e dê um “Hi” se você gostar. Aí é só esperar o retorno!

Hello Talk app

A segunda dica para conversar com nativos é o aplicativo Hello Talk, a melhor de todas as opções para conversar freecall-hello-talkcom pessoas de todos os lugares do mundo. Assim como o site My Language Exchange, há algumas opções de serviços pagas dentro do aplicativo, mas nada que comprometa o uso gratuito.

 

 

clique na imagem para ampliar

clique na imagem para ampliar

O Hello Talk tem várias funcionalidades interessantes como tradutor, conversa por voz, chamadas de áudio e vídeo, correção gramatical. Ele é muito completo, seguro e nós já testamos: realmente funciona muito bem. Baixe gratuitamente na Apple Store ou na Google Play.

 

 

 

 

E aí, curtiu as dicas?

Conta aqui nos comentários se você conheceu gente legal!

clique na imagem para ampliar

clique na imagem para ampliar

Não é novidade que a internet transformou a maneira de aprender. Quantas pessoas você conhece que já aprenderam coisas sozinhas pela internet?

O nome que se dá para a pessoa que aprende alguma coisa sozinha é autodidata. E nunca existiu tanto autodidata quanto hoje em dia. Gente que aprendeu sem professor, sem curso e sem faculdade. Mas é claro que o conhecimento não vem do nada e não é por que não se está em curso ou com um professor presencial que não precisa de disciplina. É exatamente o contrário!

Quem estuda sozinho, precisa se disciplinar muito mais do que quem estuda acompanhado, pois não tem ninguém para organizar o conteúdo que vai ser estudado e ninguém para cobrar.

Então, a dica de hoje é daquelas que você tem que colocar na sua página de favoritos e acessar todos os dias – ou algumas vezes durante a semana, pelo menos.

Inglês e Conhecimentos Gerais com o TED Talks

Você já conhece o TED Talks? Trata-se de uma organização sem fins lucrativos que tem como objetivo espalhar boas ideias. O significado da sigla é Technology, Entertainment, Design (TED), em inglês. A ideia nasceu na Califórnia, em 1984, mas hoje em dia conta com uma plataforma de conhecimento online que reúne os vídeos das apresentações presenciais de palestrantes do mundo todo. Pesquisadores, cientistas e pessoas com grandes histórias de vida são convidadas para falar no TED. Só gente que realmente tem boas ideias para contar.

 

clique na imagem para ampliar

clique na imagem para ampliar

Isso tudo faz do TED Talks uma fonte de conhecimento incrível, pois os temas das palestras são atuais e relevantes socialmente.

E se você já está achando o TED demais, vai achar ainda melhor com o que vai ler abaixo!

Tem uma seção da plataforma do TED Talks destinada à educação. Isso mesmo. É o TED Studies que, além dos vídeos com legendas disponíveis em mais de 100 idiomas diferentes, tem dados mais profundos dos temas abordados, informações dos palestrantes e artigos. Tudo isso separado por áreas como Biologia, Física, Neurociência, Medicina, Religião, entre outros. E os temas dos vídeos variam muito. Alguns destaques são: Mudança Climática, Repensando o Câncer, Mapeamento e Manipulação da Mente, Entendendo a Felicidade, Visualizando Dados, entre outros.

clique na imagem para ampliar

clique na imagem para ampliar

Se você ainda tem dúvidas de como o TED pode ser útil na sua vida, apenas imagine como suas redações podem se tornar interessantes e fundamentadas com os temas das palestras. Além disso, todos os vídeos são em inglês com legendas em inglês e/ou português (e outras línguas). Você treina o idioma!

Acesse agora mesmo o TED Studies no site do TED Talks!

Em breve, vamos falar também da plataforma TED Ed. Fique de olho!

E confira abaixo nossa indicação com 3 vídeos para começar!

 

The beauty of data visualization, com David McCandless

Design alinhado a Informação produzindo imagens incríveis com dados.

 

Moral behavior in animals, com Frans de Waal

Será que os animais possuem valores e comportamentos morais como os humanos?

 

The surprising science of happiness, com Dan Gilbert

Parece que a ciência da felicidade tem muitas coisas a ensinar.

13401016_1209380265759672_893030734_n

A gente já falou aqui no blog sobre a necessidade de vivenciar o inglês no dia a dia e sobre o quanto ter interesse na cultura americana e/ou inglesa ajuda no aprendizado do idioma.

Por isso, hoje nós vamos dar dicas de como unir o útil ao agradável unindo séries e aprendizado do inglês. Isso mesmo!

É difícil encontrar alguém hoje em dia que não goste de assistir séries. Há tantas opções disponíveis gratuitamente na internet com temáticas tão diversas que é quase impossível você não se interessar por alguma.

Devo confessar que eu não curtia muito, mas depois de ouvir de vários professores de inglês (inclusive no curso que fiz em Montreal) sobre o quanto assistir vídeos, séries e filmes ajudam no listening e na aprendizagem de vocabulário, resolvi dar uma chance. E não é que deu certo?

No clima do Dia dos Namorados <3

Meu problema era disciplina! A série te obriga ser assíduo, acompanhar cada capítulo para entender a história. Eu não tinha muita paciência, por isso nunca acompanhava série nenhuma…até que achei uma série que realmente me interessava! E é aqui que está o segredo do sucesso, meus queridos.

Se o “problema” da série é a necessidade de acompanhar os capítulos para entender, fique sabendo que a “solução” é exatamente a mesma. Por isso essa é uma poderosa ferramenta de aprendizagem do inglês, já que vai te obrigar a ter disciplina. E o melhor: você aprende fazendo algo divertido.

Mas não pense que basta assistir aos capítulos todos os dias para aprender inglês magicamente, não é isso. Você precisa de uma estratégia de aprendizado de inglês com base nas séries. E é sobre isso que eu vou falar nas dicas abaixo. Bora lá?!

 

  1. ESCOLHA uma série que realmente seja do seu interesse! Esse é um dos pontos mais importantes, porque isso vai fazer com que você não pare de assistir no meio do caminho. Eu, por exemplo, não gosto dessas séries mais famosas como Game of Thrones, The Walking Dead e Jessica Jones, então não funcionou quando tentei assisti-las. Não passava do segundo capítulo. Como estava planejando minha viagem para New York, comecei a buscar séries que tivessem a cidade como cenário. Encontrei Gossip Girl e me apaixonei. O melhor de escolher essa série é que ela já acabou, então eu não sofri de ansiedade esperando as próximas temporadas (como estou sofrendo esperando Sense8 :/).
  2. LEGENDAS em português. Se você está começando a ver séries com o objetivo de aprender ou melhorar o inglês e ainda não tem conhecimento intermediário do idioma, comece vendo as séries com as legendas em português e áudio original. A tradução nunca será fiel ao que os personagens falam, mas se você tentar já ver as séries com legenda em inglês sem ter conhecimento para isso você vai desanimar. Então, assista primeiro em inglês com legendas em português, tá? Se você já tem nível intermediário, pode passar para a próxima dica.
  3. LEGENDAS em inglês. Assistiu ao primeiro capítulo em inglês com legendas em português? Agora assista em inglês com legendas também em inglês. Quando você já sabe o que aconteceu e conhece mais ou menos as falas, fica mais fácil entender o sentido das legendas em inglês sem precisar traduzir. E o interessante aqui é comparar com o que você viu em português. Isso acontece naturalmente. Faça isso com cada capítulo que assistir, não deixe para fazer no final da série senão vai perder muita coisa. Assistiu a um capítulo com legenda em português, veja o mesmo com legenda em inglês antes de partir para o próximo, ok?
  4. ANOTE expressões, palavras e frases que te chamarem atenção, seja por que você não entendeu ou por que elas se repetem muito no vocabulário dos personagens. Eu não indico pausar o episódio para ficar anotando as falas, porque isso tira a parte espontânea e divertida de aprender inglês com séries, mas aconselho a você assistir aos episódios com o celular e/ou computador ao lado para ir buscando palavras e expressões na internet enquanto está assistindo ou ir anotando para fazer isso depois. Lembre-se: assistir séries para aprender inglês não é só estudo, mas também não é só diversão.
  5. BUSQUE sites, grupos e blogs na internet de fãs e notícias da série em inglês. Se você seguir essa dica, acredite, teu inglês vai melhorar muiitooo! Se a série conseguir fazer com que você vire realmente fã da história, você será capaz de tudo para buscar mais informações sobre ela, especialmente se a série ainda estiver sendo gravada (e aqui entra o problema da ansiedade, mas que pode te ajudar também a ter mais interesse). O que mais rola na internet é fã de série discutindo sobre personagens, possíveis desfechos, temidos spoilers, curiosidades sobre os atores, sobre os lugares de filmagens, enfim, um universo paralelo para fãs de séries. E é aí que sua paixão passa a ser útil. As melhores discussões sobre séries não acontecem em português, obviamente. Um fã de verdade vai buscar informação em fontes confiáveis. Agora você pode falar para sua mãe que o tempo gasto em fóruns na internet não é inútil, né?

 

DICA DE OURO: Aqui vai uma lista de sites que você pode acessar para assistir séries em inglês com legenda em inglês (pode agradecer nos comentários): http://www.topsimilarsites.com/similar-to/ororo.tv

 

Gostou das dicas? Comente abaixo que série você curte!

See you soon!

digital-max-em-nova-york

Prezado leitores, apertem os cintos. O próximo clique vai te levar à New York City!

Para visitar a cidade que nunca dorme agora mesmo você vai precisar de dois requisitos: internet e saúde. Isso mesmo! Internet para viajar nas imagens 360º e saúde para não morrer de amores a cada passeio pela NY City!

Em 2013, Nuno Madeira, um arquiteto português apaixonado pela cidade, criou um site com imagens incríveis de vários pontos da cidade. Mas não se tratam de imagens comuns, todas elas são de altíssima definição e em 360º. Isso quer dizer que quando se navega pelo site você tem a sensação de estar, de fato, passeando pela cidade.

A ideia de criar o site surgiu quando Nuno Madeira visitou a cidade pela primeira vez. Embora não pensasse em realizar o projeto, Nuno sentiu o que quase todo mundo sente quando chega em New York: uma energia indescritível. Ele queria materializar aquela energia de alguma forma. A maneira que ele encontrou para fazer isso foi por meio das fotografias.

No site que ele criou, o NewYork360.net, é possível acessar a mais de 50 pontos distintos da cidade. A maior parte deles está em Manhattan, mas é possível ver algumas belíssimas imagens do Brooklyn também.

Além de experimentar New York City virtualmente, o site é uma oportunidade para você exercitar um pouquinho o seu inglês. Aproveite para ler mais sobre o que Nuno faz, como foi a experiência de chegar à cidade, como foi o processo de fotografar os lugares, o que deu errado nesse processo, enfim, leia o texto do menu Who/About e tente entender o que ele está contando.

Para explorar a cidade, navegue pelo mapa no menu lateral. Escolha um ponto marcado em vermelho e movimente o mouse para onde quiser.

New York 360º

New York 360º

Você pode virar para a esquerda, para a direita, para baixo e para cima. Olha que demais poder ver os arranha-céus de NY da sua casa!

Olhando a imensidão de prédios em NY

Olhando a imensidão de prédios em NY

Outra observação interessante do site é que ele dá o endereço exato de onde a imagem foi tirada. De quais filmes ou séries você reconhece esse cantinho do Central Park, hein?

 

Gossip Girl, Esqueceram de Mim...Lembra de algum outro?

Gossip Girl, Esqueceram de Mim…Lembra de algum outro?

Dica: Outra opção para fazer sua viagem virtual por New York é o site YouVisit.com. Embora seja mais completo, com opções de vídeos e imagens dos principais pontos turísticos da cidade, o site demora para carregar. Mas vale a visita assim mesmo!

Aproveite sua viagem virtual para New York enquanto a presencial não vem. Quando você for para lá, vai ser muito mais gostoso ver tudo isso de perto!

 

See you soon!

Digital Max em New York

Primeiro dia do mês é dia de novidade! Durante todo o mês de junho nós vamos trazer dicas, curiosidades e novidades sobre Nova York. Isso mesmo, se maio foi o mês do Canadá, junho é o mês de New York, New York. E a gente precisa de um mês inteirinho para falar dessa cidade, para você ver como ela é maravilhosa e cheia de assunto.

Quando eu, Francine (se ainda não me conhece, volte ao primeiro post aqui), terminei o curso de inglês em Montreal, fui passar uns dias em Nova York, já que a cidade fica relativamente perto de Montreal e sempre foi um sonho conhecê-la. Devo dizer que foi uma das melhores experiências da minha vida, pois fui sozinha, de ônibus, de uma cidade pacata como Montreal para a energética Nova York em poucas horas.

A título de curiosidade, devo dizer que comprei uma passagem de ônibus na rodoviária de Montreal com 5 dias de antecedência pelo valor de $75,00 dólares + taxa para uma viagem que durou pouco mais de 6 horas. Cheguei em Nova York com o sol!  Vi Manhattan amanhecendo e isso foi incrível!

Mas, como todos me diziam, eu deveria tomar cuidado com a cidade. Nova York não é como Montreal. E eu sempre dizia: “Sou do Rio de Janeiro, nada pode ser mais perigoso que aquilo lá!”. De fato, não é. Não é do mesmo jeito, é importante dizer. Não vi assaltos, crianças nas ruas, todo mundo usa telefone em lugar público sem problemas. Entretanto, Nova York assusta. Não assusta pelo medo da violência urbana que, embora exista, não é tão visível nas regiões mais ricas como Manhattan. O meu medo, digamos assim, vinha da imponência da cidade. Os prédios mais altos que já vi na vida, o maior número de propaganda ao qual já fui exposta, a maior quantidade de pessoas atravessando ruas com a qual já cruzei.

Quando você chega em Nova York você se dá conta de que está em um dos principais centros comerciais do mundo. É um dos lugares que concentra mais gente rica no mundo. É ali que nascem decisões que afetam a vida de pessoas em todos os cantos do mundo. E, bem, isso é assustador e incrível ao mesmo tempo.

Neste mês de junho, vou trazer para vocês algumas impressões pessoais da cidade, lugares que conheci e algumas dicas. Como este blog tem como objetivo compartilhar conteúdos relacionados à educação, oportunidades de estágio, trabalho e profissionalização, vou buscar relacionar as experiências da viagem com conteúdos realmente úteis. Na realidade, eu fiz isso para mim mesma.

Explico: uma das melhores coisas de visitar Nova York é conhecer de perto lugares que a gente vê o tempo todo em filmes e séries. É indescritível estar em lugares como Central Park, Hotel Plaza, 5º Avenue, Times Square, Wall Street e se lembrar de filmes como “Esqueceram de Mim” e “O diabo veste Prada”, séries como Gossip Girl etc. Por isso, quando voltei ao Brasil, quis buscar mais formas de me aproximar de Nova York através de filmes, séries, sites e programas de TV. E se tem uma coisa essencial para aprender bem um idioma é o interesse pela cultura em questão.

Lembro que nunca me interessei muito por série antes de viajar para os EUA. Vários professores de inglês me falavam que assistir séries era bom para estimular a compreensão do inglês e aprender novas expressões, mas nunca curti. Voltei ao Brasil louca para ver séries que tivessem Nova York como cenário. Não é que deu certo?

Então, neste mês, além de conhecer um pouquinho da cidade que nunca dorme, você vai receber dicas de como usar o interesse que tem na cultura norte-americana a seu favor na hora de aprender e praticar inglês.

Que tal começar aprendendo a cantar New York, New York? Assista ao vídeo abaixo com imagens aéreas da cidade e treine a letra da música cantada por Frank Sinatra. Não sabe alguma palavra ou expressão? O Google taí para te ajudar. Lembre-se das dicas que demos sobre como usar o Google a seu favor.