hello-orkut-990x495

Talvez você nem saiba, mas a primeira rede social de grande sucesso no mundo nasceu há 12 atrás e seu nome era Orkut. Foi com o Orkut que os internautas aprenderam quase tudo que sabem sobre como fazer amigos na internet, como expressar sua personalidade em público e, como em toda rede social, como passar o tempo também.

Com a chegada do Facebook, o Orkut foi perdendo sua força até que o Google, seu dono, resolveu fechar as portas, ops, as abas. Realmente o querido Orkut deixou saudades.

Depoimentos, scrap, sorte do dia…quem lembra?

Orkut, o criador do Orkut e, agora, de Hello

Orkut, o criador do Orkut e, agora, de Hello

Mas a boa notícia é que o sr. Orkut, que também é o nome do criador da rede social mais amada dos brasileiros, trabalhou durante anos para criar um novo site de rede social que promete desbancar o Facebook. Isso mesmo que você leu!

Mark Zuckerberg preocupado

Mark Zuckerberg preocupado

Orkut criou a Hello, a nova rede social do Google, que foi lançada esta semana no Brasil!

Até pouco tempo, Hello estava disponível apenas em alguns países como Estados Unidos e Canadá, mas eles acabaram de liberar o acesso para os brasileiros. E é por isso que estamos falando de Hello agora.

Ao que parece, Hello é uma rede social para quem está cansado dos problemas do Facebook, dos discursos de ódio, das panelinhas, de sempre ver a mesma coisa…Hello vai possibilitar que pessoas se conectem de acordo com seus interesses e suas paixões.

passo a passo

passo a passo

A grande aposta do Google com a rede social Hello é promover a construção de elos verdadeiros, coisa difícil nos dias de hoje, né?

Ahh, já deu vontade de correr para Hello. E você?

Se você for, a gente vai para Hello também.

O que achou da nova rede social? Conta pra gente!

Você ama o Google?

Você já deve ter percebido que o Google está por dentro de tudo que você pesquisa no buscador, certo? Já reparou que quando você faz uma busca de um produto, serviço ou qualquer coisa comercializável logo em seguida aparece um anúncio relacionado a sua busca no Gmail e/ou no Facebook?
Embora existam algumas estratégias para “enganar” o robô que rastreia a navegação (como utilizar janela anônima, por exemplo), no dia a dia a gente acaba usando o buscador sem nenhum filtro.

E a novidade agora anunciada pela empresa Google é um site chamado Minhas Atividades, que mostra absolutamente tudo que você faz enquanto utiliza qualquer plataforma da empresa. Isso mesmo, não precisa ser necessariamente o buscador Google, mas tudo que envolve a empresa, como o Youtube, por exemplo.

Buscou um vídeo, uma imagem, um endereço, um livro, o preço de alguma coisa, uma pessoa…não importa! Sua busca ficará registrada no site Minhas Atividades.

Para ver seu histórico de buscas, clique em Minhas Atividades e veja como funciona.

Clique na imagem para ampliar

Clique na imagem para ampliar

Mesmo sabendo que o Google tem acesso a muitas informações da nossa vida online, é assustador entrar no site e ver como cada busca está registada lá. Existem coisas que nem a gente lembra que pesquisou, mas o Google nos faz lembrar.

E é assim que o site funciona: como uma linha do tempo. Lá, você pode buscar por “´produto” ou por data. Produtos são os serviços de buscas oferecidos pelo Google, como por exemplo, Mapas, Notícias, Youtube, Buscas Google etc. Já em “data” você pode fazer um filtro do período que deseja buscar o resultado do seu histórico. É a busca da sua busca.

Se você já está se desesperando antes mesmo de acessar o site, pode ficar um pouco mais tranquilo. Só você tem acesso às informações registradas lá e ainda pode desabilitar o registro se quiser.

Por um lado, ter acesso ao registro de busca pode ser uma funcionalidade interessante, algo como um “favoritos” automático que se pode acessar com facilidade, mas, por outro lado, é estranho saber que todas as buscas serão registradas em um site.

O que você acha sobre isso?

Pretende deixar o site Minhas Atividades habilitado?

Conta pra gente nos comentários abaixo!

Sabia que o que você aprende no seu curso de programação serve não só para desenvolver sistemas, mas também para encontrar falhas?

caçando bugs

caçando bugs

Isso mesmo! Você pode usar seus conhecimentos para buscar bugs em sistemas de empresas famosas como Google e Facebook, que pagam recompensas altíssimas dependendo do grau do risco que a falha envolve.

Em 2014, o Facebook pagou R$80 mil a um brasileiro que descobriu um erro gravíssimo e recebeu o maior montante pago a um “caçador de bugs” até então.

Veja a matéria aqui: Facebook dá R$ 80 mil a brasileiro por achar falha.

No mês de maio deste ano, foi a vez do Instagram pagar U$10 mil a um menino de 10 anos da Finlândia. Ele descobriu ser possível apagar comentários de outras pessoas na rede social de fotos.

Veja aqui: Menino de 10 anos ganha US$ 10 mil após identificar falha de segurança no Instagram.

Na semana passado, o Google anunciou que a recompensa para quem achar falhas no Android pode chegar até R$200 mil!

Imagina receber esse dinheiro todo só por encontrar um erro de sistema?

Como reportar um erro

Geralmente, os “calçadores de bugs” encontram os erros e reportam à empresa. Foi assim com o brasileiro e com o menino finlandês. Eles viram que havia uma falha e enviaram e-mails para o Facebook e para o Instagram. Depois de confirmado o problema, as empresas entraram em contato e agendaram o pagamento.

Entretanto, no caso das falhas do Android recompensadas pelo Google, o processo será um pouco diferente. Além de reportar o erro, o “caçador de bugs” vai precisar enviar um relatório detalhando o problema e apontando possíveis soluções.

Se você já está pensando em se tornar um “caçador de bug” do Google, comece acessando as regras e a tabela de remuneração aqui.

Profissão: caçador de bugs

Ganhar uma bolada de uma vez só por achar uma falha em um sistema de uma grande empresa é o sonho de qualquer apaixonado por tecnologia e programação, não é? Mas não dá para viver esperando que essa caça ao tesouro dê certo. Vai que você não encontre o erro ou alguém encontre antes de você?

profissão: caçador de falhas

profissão: caçador de falhas

A boa notícia é que, além de poder ganhar dinheiro com empresas grandes como Google e Facebook, você pode se especializar nessa área e trabalhar em empresas de desenvolvimento de sistemas aí na sua cidade. Isso mesmo! Você pode virar um “caçador de bugs” profissional, com carteira assinada e tudo!

Uma pesquisa realizada em 2013 no Brasil, mostrou como a função de “caçador de falhas” era uma das mais promissoras no setor de Tecnologia da Informação. Veja aqui: Apesar da grande oferta, boa parte das vagas não são preenchidas. Caçador de falhas é uma das novas funções que surgem no mercado.

A preocupação com segurança da informação somada à vulnerabilidade de sistemas são fatores que favorecem o mercado de trabalho para “caçadores de falhas”. Ter no currículo cursos voltados para informática, programação e alguma experiência de buscas bem-sucedidas é mais importante do que uma graduação, por exemplo. Isso por que, para trabalhar como “caçador de bugs” você não precisa necessariamente ter feito uma faculdade. Ou seja, é uma excelente maneira de começar sua vida profissional.

Características pessoais como discrição, perfeccionismo e perseverança também são imprescindíveis para o sucesso profissional.

 

E aí, acha que pode fazer esse trabalho?

Que tal começar fuçando o Android?

Se precisar de qualificação profissional, conte com a Digital Max!